História

castanha

A COOPAVAM atua na região Noroeste de Mato Grosso e está sediada no município de Juruena, atuando também nos municípios de Juína, Castanheira, Cotriguaçu, Colniza, Aripuanã, Juara e Brasnorte. Nesta área, superior a 100.000 km2, ela é a única Cooperativa que trabalha com produtos da sociobiodiversidade envolvendo agricultores familiares de assentamentos, aldeões de 3 Terras Indígenas e atende um público de pelo menos 42.000 crianças de 8 Municípios, parte delas, em risco de insegurança alimentar e nutricional.

A COOPAVAM nasceu em 01/05/2008, do interesse de um grupo de agricultores familiares do Assentamento Vale do Amanhecer, Juruena‑MT, em trabalhar com produtos florestais não-madeireiros. O Vale do Amanhecer é um dos poucos Assentamentos do MT que possui Reserva Legal Comunitária bem conservada e com Licença Ambiental Única aprovada na SEMA-MT, com uma área de 7.200 hectares de floresta amazônica com alto potencial para o extrativismo da castanha do Brasil. Atualmente a Coopavam conta com 67 sócios registrados, sendo que uma parte deles trabalha dentro da unidade industrial e outro grupo trabalha na Reserva Legal do PA Vale do Amanhecer, durante o período da coleta de castanha do Brasil.

Em quase 4 anos de atuação, a COOPAVAM envolveu um grupo importante de parceiros governamentais, iniciativa privada e da sociedade civil organizada. Nesta rede de parceiros a COOPAVAM conta com: INCRA, CONAB, MDA, GEF, PNUD, SEMA-MT, FUNAI, Sindicato de Trabalhadores Rurais de Juruena, Associação do Povo Indígena Cinta Larga de Aripuanã, Associação do Povo Indígena Caiaby, Instituto Munduruku, Associação do Povo Indígena Apiacá, Associação de Desenvolvimento Rural de Juruena, Associação de Mulheres Cantinho da Amazônia, Jasmine Alimentos Orgânicos, Frutos da Terra, NATURA Indústria de Cosméticos e diversas organizações. Foi selecionada no Edital Talentos do Brasil Rural para comercializar seus produtos durante a Copa de 2014, sendo que o MDA apoiará a COOPAVAM na capacitação dos cooperados sobre a gestão do empreendimento e na inclusão dos produtos no mercado.

Ela foi uma das vencedoras da quarta edição do prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – ODM BRASIL com a Prática: Amazônia Viva: Plantando e colhendo frutos para um mundo melhor. Foi uma das duas Cooperativas da Amazônia convidadas para participar na Arena Socioambiental da Rio+20, expondo e vendendo amêndoas, farinha, óleo e biscoitos de castanha do Brasil. Participa anualmente da Feira Nacional da Agricultura Familiar – FENAFRA, promovida pelo MDA, em nível nacional.

A COOPAVAM realiza suas atividades de acordo com as características da Economia Solidária, envolvendo em torno de 500 famílias de coletores de castanha do Brasil, que após a constituição da Cooperativa deixaram de vender para os atravessadores.

Em 2008 os atravessadores pagavam R$ 0,50 a R$ 0,80 por Kg chegando a 1,50 em 2011 e a COOPAVAM começou em 2008 pagando R$ 1,20 por Kg e chegou a R$ 2,20 por Kg em 2011.Em 2012 a COOPAVAM conseguiu benefício fiscal do PRODEIC-MT isentando totalmente o ICMS para os derivados da Castanha do Brasil (amêndoa, farinha e óleo), esta isenção do ICMS possibilitou aumento no preço da castanha para os coletores dentro da floresta até R$ 3,00 por Kg, afastando os atravessadores e aumentando o interesse das comunidades pela coleta da castanha do Brasil, em conservar a floresta nativa e em plantar castanhais em sistemas agroflorestais.