Você está na categoria » Projetos

Projeto Sentinelas da Floresta

projeto sentinela

Responsável pelo projeto:
COOPAVAM – Cooperativa dos Agricultores do Vale do Amanhecer

Abrangência territorial
Oito municípios do Noroeste do Estado de Mato Grosso (Aripuanã, Brasnorte, Castanheira, Colniza, Cotriguaçu, Juara, Juína e Juruena)

Beneficiários
O projeto abrange 4 etnias indígenas (Apiaká, Caiaby, Munduruku e Cinta Larga), a própria COOPAVAM, formada por extrativistas do assentamento Vale do Amanhecer, e a AMCA – Associação de Mulheres Cantinho da Amazônia, oriunda da COOPAVAM

Objetivo
Fortalecer a cadeia da castanha-do-brasil, desde a coleta até o beneficiamento e comercialização, aumentando a renda das comunidades extrativistas que vivem de produtos florestais na região.

Projeto selecionado no âmbito da Chamada Pública de Projetos Produtivos Sustentáveis do Fundo Amazônia.
CONTEXTUALIZAÇÃO

A região do bioma Amazônia, no Noroeste do Mato Grosso, envolvendo os municípios de  Aripuanã, Juruena, Juara, Juína, Castanheira, Cotriguaçu e Brasnorte é considerada bastante vulnerável ao desmatamento e a degradação florestal, em face da expansão das atividades de agricultura e pecuária. Por outro lado, é uma das últimas fronteiras florestais do Estado, com grande área remanescente de floresta amazônica em terras contíguas com tamanho superior a 4 milhões de hectares.

Nesta região é ainda precária a atividade extrativista de produtos florestais não madeireiros, competindo desigualmente com o uso da terra para pastagens e agropecuária.  O envolvimento das associações indígenas e comunidades de assentamento da reforma agrária ali existentes, na atividade extrativista e no beneficiamento da castanha, requer uma melhor estruturação de sua cadeia produtiva.

O PROJETO

O Projeto Sentinelas da Floresta visa a reforçar a cadeia produtiva da castanha-do-brasil na região Noroeste do MT, de forma a aumentar a renda das comunidades indígenas e extrativistas ali existentes, reduzindo a pressão sobre a floresta.

Destacam-se as seguintes ações do projeto: ampliação e aprimoramento da coleta de castanha-do-brasil nas comunidades indígenas ; construção de barracões e mesas de secagem da castanha nas comunidades; aumento da capacidade de aquisição de castanha in natura pela COOPAVAM; aquisição de caminhão, caminhonetes, tratores e lanchas para coleta e distribuição da castanha e seus derivados; ampliação e modernização das unidades de beneficiamento da COOPAVAM e da AMCA, com melhoras na produtividade e qualidade e capacitação técnica e gerencial dos indígenas e extrativistas envolvidos no projeto, com estímulo a sua integração e fortalecimento.

LÓGICA DE INTERVENÇÃO

O projeto se insere no componente “Produção Sustentável” do Quadro Lógico do Fundo Amazônia. Abaixo segue sua árvore de objetivos, ou seja, como se encadeiam os produtos e serviços do projeto com os seus objetivos específicos e o objetivo geral.

 

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail